Sonar da Gávea – A Voz do Associado do CRF – Sobre a reunião extraordinária de HOJE

                                                                                   
   Hoje será um dia sui generis para o CODE e para a “Retidão” dos associados com as coisas do CRF.Estaremos hoje decidindo se continuaremos com a prática de homologar os “enlatados” que, “ALGUNS” gestores do CRF colocam para o plenário decidir, com a corda no pescoço, sobre suas meias decisões, tomadas nos escaninhos do poder, ou se vale a pena exigir que TODOS os gestores sejam honestos e sinceros, quando trazem estas meias verdades para o CODE homologar.Isto porque, já há a  informação de que tudo que está sendo trazido para ser homologado já vem revestido de um aditamento a ser oferecido por uma “side letter”, que já foi até ajustada entre as partes interessadas.Que bom seria se todos colocássemos nossos conhecimentos a serviço do CRF é não de alguns interesses pessoais de sede e ambição de poder.Já passou da hora de se dar um basta nesta tática de se homologar sem apurar as consequências danosas aos cofres do CRF, como foram os casos de: a) desta mesma pendenga que ora propõem, do caso Renato Augusto, do caso Ibson, do caso da Improbidade Administrativas que foi relatado, deliberado e está engavetado até hoje, e outros mais.Há que se restabelecer nas coisas do CRF, aquele “Princípio da Moralidade”, de que vale a pena ser honesto e sincero. Precisamos dar um fim, também no CRF, da existência da “República da Jararaca”, onde, quando se descobre o ilícito, ninguém sabe quem é você dono do triplex e/ou do sítio.Há que se sobrestar esta convocação de conteúdo nebuloso, até que se esclareçam todos os senões.E, qdo todos os senões forem esclarecidos, se o CRF tiver que assumir, por força do judiciário, o ônus das mazelas gerenciais, que o faça em conjunto com o banimento do seu quadro, de TODOS, MAS TODOS MESMO, que prevaricaram em relação a este ato de ” SAQUE AOS COFRES DO CRF”.ISTO É O MÍNIMO QUE SE EXIGE DE GESTORES QUE QUERIAM SER HONESTO E SINCERO COM OS ASSOCIADOS QUE LHES ENTREGARAM A FESTA DAS COUSAS DO CRF.O CRF espera que cada um cumpra com o seu dever.É vamos ao plenário com a mão na nossa consciência rubronegra.
Abaixo a “República da Jararaca”.
Não se trata de ter ou não aprovação, mas sim de permitir que saibamos na íntegra as cláusulas definitivas e as salvaguardas futuras destes recebíveis, para que não se permita haver antecipações contratuais que iriam contemplar as gestões que hão de vir.
Ou seja, que o filé não seja comido agora é os mocotós,  fiquem com as gestões futuras.
Portanto, se formos usar os recebíveis agora para pagar mazelas pretéritas, em prol do bem do CRF, e o CRF fará isto, urge façamos isto, em nome da probidade administrativa, condicionada a que, aqueles que causaram os deslizes em pauta, ou indenizem o CRF, ou sejam banidos dos quadros do CRF.
Não pode é deixar passar ileso.
 O Gestor é serviçal, se ele não atua como prometido para o cargo eletivo, ele é cúmplice do ato ilícito, do deslize.
Jorge Braga – Conselheiro – Emérito
Vamos esclarecer o que motivou essa reunião extraordinaria urgentíssima….
1 – O CRF, por mazelas de alguns notáveis gestores, que passaram ileso por várias gestões, acumulou uma dívida de 96.000.000,00 (noventa e seis milhões de reais) com o consórcio por conta da má gestão na compra do Edmundo.
2- Foi acordado com o consórcio para pagamento da dívida em sessenta e um milhões. Nada apuraram e nem salvaguardaram o Direito de regresso contra os que causaram estes danos.
3 – Já existem penhorados do CRF 42 milhões de receitas já obtidas.
4 – Ainda restam a pagar dezenove milhões para se levantar a penhora feita contra os cofres do CRF.
5 – A Globo vai antecipar ao CRF, por conta deste contrato 70.000.000,00 (setenta milhões de reais).
6 – O CRF usará dez milhões para pagar ao consórcio e já negociou para pagar os nove milhões restantes em doze prestações mensais a fim de levantar a penhora.
7 – Os sessenta milhões restantes (70-10), serão usados para:
a) Pagar dezessete milhões ao Ronaldinho;
b) Acoes e dividas judiciais (Trabalhista e INSS) num total de vinte e um milhões;
c) que juntos somam um total de trinta e oito milhões.
d) sobram para o CRF 22.000.000,00 (vinte e dois milhões) em caixa para os gestores gastarem de forma como sempre fizeram conforme disposto neste vetusto estatuto.
OBS: Consta que o Grêmio conseguiu descolar  CR$ 100.000.00,00
 
Fabio Vinelli – Sócio Proprietário
Sonar da Gávea a Voz do Associado do CRF.
Envie seu texto para Sonardagavea1@gmail.com e participe !
*o sonar da gávea  permite a livre expressão de todo e qualquer associado, participe.
                                                                                
Anúncios

FUTEBOL, UM NEGOCIO DA CHINA.

chinasoccerflagJan 15, 2016

A três mil anos a.C, na China antiga militares praticavam um jogo com as cabeças de seus inimigos, o objetivo era passar a cabeça entre balizas de madeira, com o tempo as cabeças foram substituídas por bolas de couro. Esses foram os primeiros registros de um esporte que deu origem ao futebol moderno.

5 mil anos se passaram e a China volta a chamar a atenção do futebol mundial. Após a formação da primeira liga de futebol no país a A.C.F em 1994, porém  não conseguiu emplacar, por esse motivo passou por muitas alterações 10 anos depois,  só a partir de 2011 com investimento de gigantes empresas e com subsídios do Governo o futebol chinês vem tomando forma e chamando a atenção do mundo inteiro.

Diferente de outros países asiáticos e do Oriente Médio que gastaram muito com  contratações de grandes atletas para trazer maior visibilidade para o campeonato, mas não conseguiram aumentar o numero de praticantes e simpatizantes, principalmente por nao investirem nas categorias de base. O esporte é o preferido do primeiro ministro Xi Jinping e que não vem medindo esforços para popularizar ainda mais o esporte e tornar a China uma grande potencia do Futebol.

 

Na China o futebol começou uma nova era com um plano de reforma ousado e com metas pré-estabelecidas:                                                              1- Voltar a disputar uma Copa.                                                                              2- Sediar a Copa do Mundo.                                                                                  3- Ganhar uma Copa.

No ano de 2015 o número de crianças praticando futebol chegou a quase 80 mil , mas a meta para 2020 é muito mais ousada, os chineses pretendem chegar ao número de 8 milhões de crianças jogando futebol. Para alcançar essa meta o governo Chinês tornou o futebol matéria obrigatória nos colégios e clubes nas aulas de educação física, com materiais didáticos e kits futebol distribuídos para esses alunos, também já estão sendo construídos mais de 20 mil campos de futebol para alavancar a pratica nas cidades chinesa, 3 centros futebolísticos serão construídos em Pequim e com isso formar técnicos, preparadores e outros profissionais para gerenciaram o futebol no país.

O campeonato que vai começar em março de 2016 terá números maiores do que campeonatos tradicionais no mundo do futebol, todos os 16 clubes que disputam a primeira divisão que são mantidos e gerenciados por empresas gigantes de diversos setores na China. Com direitos de transmissão que ultrapassam o valor de 4,5 bilhões de reais e com media superior a 22 mil torcedores por jogo, na frente de campeonatos como Espanhol, Italiano, Holandês e Francês. Argentino e o nosso Brasileiro. O valor da Super League já ultrapassa a casa dos R$840 milhões e espera se tornar o maior campeonato asiático e um dos maiores do mundo. Para se ter uma ideia a maior audiência de um país na final da Copa do Mundo de 2015 foi chinesa, mais de 87 milhões de pessoas acompanharam o jogo e a apresentação de um jogador Chines na Alemanha passou dos 40 milhões de telespectadores em uma tarde comum.

Empresas e empresários chineses investem cada vez mais no futebol mundial, principalmente em clubes europeus e já possuem participações em grandes clubes como Manchester City, Espanhol, S. Praga, Atlético de Madrid  que receberam aportes desses fundos, claro que esses empresários visam o lucro através dos investimentos, mas também visam a bagagem para gerenciar o futebol em sua terra natal. Outra tática utilizada pelos chineses é a formação de clubes em outros países com incentivo e intercambio de atletas e profissionais do futebol Chines, o Taboão da Serra no Brasil é mantido por um time Chines e serve como base para o desenvolvimento no país.

A China fez um verdadeiro estrago nos últimos clubes campeões do campeonato brasileiro com a contratação de grandes jogadores, revelações e treinadores, além de outros profissionais que nem tomamos conhecimento, os chineses sempre tiveram grande admiração pelo nosso futebol, por esse motivo estão investindo pesado nos nossos principais jogadores, diferente com o que aconteceu em outras ligas que se destacaram fora da Europa, os chineses estão conseguindo contratar jogadores novos, com potencial de atuação em grandes ligas e que preferiram atuar na Ásia, agora também estão buscando jogadores em clubes europeus, a grande diferença é que esses jogadores nao estão no final de suas carreiras e a tendencia é esse numero aumentar.

 

A grande diferença desses atletas que estão indo atuar na China é que muitos cumprem todo o contrato, os clubes pagam os salários e premiações em dia e diferente de outros lugares do mundo a China é muito receptiva e segura, motivo pelo qual muitos atletas estão optando por atuar no país.

Estão atrelando a recente onda de contratações de brasileiros pelo futebol chinês com a atual situação financeira do nosso futebol e também do país, mas esse é um grande erro, o jogador Conca recebe um dos 10 maiores salários do mundo e os principais atletas da liga recebem salários comparados somente com os jogadores dos gigantes europeus. Os clubes chineses já estão preparando para os próximos anos a contratação de jogadores destacados no cenário mundial e que estão atuando em grande nível.

Uma longa viagem começa com um passo.

Vejo muito potencial o projeto Chinês, o governo tem  no futebol uma forma de entretenimento e lazer para toda a população, são mais de um bilhão de habitantes e o país tem a segunda maior economia do mundo.                                   Outro fator muito importante é que a China já demonstrou que pode realizar grandes projetos esportivos em pouco tempo, basta lembrar que nas olimpíadas de 1992 ficou apenas em 12° no quadro geral de medalhas, 16 anos depois o país sediou uma grande olimpíada e terminou em primeiro lugar, na frente das grandes potencias mundiais.                                                                                                O projeto Chinês já começa com muitos investimentos, clareza e metas pré-estabelecidas, o governo está supervisionando a federação e os clubes e mais importante que isso está investindo cada vez mais na formação de novos atletas, profissionais e torcedores do grande esporte do mundo.

Os Chineses não sabem explicar por que até o hoje o futebol não emplacou no país,  mas tenho certeza que eles sabem o que deve ser feito para alterar essa realidade!

EULER VICTOR.

Substitutivo da CPE: Patrimônio Histórico

SUBSTITUTIVO:

“Art. 2º – O FLAMENGO tem como objetivos promover, incentivar
e desenvolver:
I – a prática do remo e do futebol, com prioridade;
II – o exercício da educação física e dos demais desportos, de
prática formal ou não, na conformidade da legislação vigente;
III – a formação de atletas olímpicos e paralímpicos, em
instalações adequadas para tanto;
IV – oportunidades de ensino e apoio psicológico, médico e
odontológico que permitam o desenvolvimento pessoal e
acadêmico dos atletas de base, de modo a viabilizar sustento
digno aos que não atingirem a condição de atletas profissionais;
V – reuniões de caráter desportivo, social, cívico, recreativo,
assistencial, educacional e filantrópico;
VI – atividades culturais e de promoção à cultura, através de
projetos, programas e medidas que fomentem os conhecimentos
históricos e as tradições do FLAMENGO, por meio de
espetáculos, cursos, simpósios, artes audiovisuais, exposições,
concursos e quaisquer manifestações culturais vinculadas aos
objetivos do clube.

CLUBE DE REGATAS DO FLAMENGO
Fundado em 15 de novembro de 1895
4
UMA VEZ FLAMENGO, SEMPRE FLAMENGO
VII – atividades de fabricação, mediante licenciamento, de
produtos de perfumaria, cosméticos e toucador, limpeza, óleos
lubrificantes, vitaminas, aparelhos eletro-eletrônicos, relógios,
óculos, jóias, embarcações, revistas, barracas, bijuterias,
impressos em geral, móveis, alimentos em geral, alimentos para
animais, roupas de cama, mesa e banho, vestuário, calçados,
artigos esportivos, brinquedos, bebidas, tabaco, artigos de couro,
artigos de viagem (bolsas, mochilas, carteiras, malas e etc),
artigos de ginástica, artigos de medicina esportiva, equipamentos
de ginástica, bicicletas e bicicletas ergométricas, utensílios
domésticos, e, ainda atividades de prestação de serviços
atinentes a esses produtos, serviços de cartão de crédito,
serviços de comunicação, publicidade e propaganda, serviços
auxiliares ao comércio de mercadorias, serviços de ensino e
educação, serviços de estética pessoal, serviços de diversão,
entretenimento e auxiliares, bem como serviços de caráter
recreativo, desportivo e social, sem fins lucrativos.
§ 1º Para realização dos objetivos do clube, sua administração
observará os princípios da legalidade, impessoalidade,
moralidade, publicidade, economicidade, eficiência,
responsabilidade social, gestão democrática e profissionalismo.
§ 2º A administração do clube adotará práticas de gestão
necessárias e suficientes para coibir a obtenção, pelos
administradores, individual ou coletivamente, de benefícios ou
vantagens pessoais, em decorrência da participação no
respectivo processo decisório.”

“CAPITULO X
DAS VICE-PRESIDÊNCIAS
Art. 131- Compete aos vice-presidentes de departamentos:
(…)
XVI – de PATRIMÔNIO HISTÓRICO: – organizar, controlar,
guardar e conservar os valores históricos do FLAMENGO;
incrementar o acervo através de pesquisas e captação de bens e
dados; fornecer informações e dar suporte, interna e
externamente, com a finalidade de divulgar e preservar a história,
CLUBE DE REGATAS DO FLAMENGO
Fundado em 15 de novembro de 1895
5
UMA VEZ FLAMENGO, SEMPRE FLAMENGO
as tradições e os símbolos do FLAMENGO; gerir o Museu do
FLAMENGO; e coordenar a execução de projetos, programas e
medidas de incentivo à cultura, nos termos do inciso VI do art. 2º
deste Estatuto.”

Rio de Janeiro, 03 de agosto de 2015.

Rodrigo Dunshee de Abranches
Presidente
Gilberto de Freitas Magalhães Júnior
Relator
Bernardo Amaral do Amaral             Marcos Aurélio Cardoso Asseff
Membro                              Membro
Moysés Saul Akerman                        Pedro da Fonseca Corrêa
Membro                                                  Membro
Pedro James Frias Hemsley               Theophilo Antonio Miguel Filho
Membro                                                   Membro

Substitutivo da CPE : Conselho de Grande -Beneméritos

SUBSTITUTIVO:
“CAPÍTULO V
Do Conselho de Grandes-Beneméritos

Art. 107 – O Conselho de Grandes-Beneméritos é constituído pelos
portadores dessa benemerência, competindo-lhe:
I – eleger e empossar, bienalmente, na primeira quinzena de janeiro dos anos
ímpares, o seu presidente e vice-presidente, cabendo ao presidente nomear
o secretário, que completará a Mesa Diretora;
II – outorgar títulos honoríficos, exceto os de Laureado e Remido;
III – homologar, ou não, os títulos de sócio Honorário indicados pelo Conselho
Diretor, limitados a dez por ano;
IV – opinar, quando entender oportuno ou conveniente, sobre matéria sujeita
a decisão do Conselho Deliberativo;
V – examinar e aprovar, previamente, matéria que envolva o patrimônio
histórico do Flamengo.
Art. 108 – Os títulos honoríficos estão limitados a cento e sessenta Eméritos,
cento e vinte Beneméritos e trinta Grandes-Beneméritos e serão solicitados
pelos associados aptos a recebê-los diretamente ao Conselho de Grandes-
Beneméritos, cujo Regimento Interno definirá as condições para obtê-los.
Art. 109 – O presidente do Conselho de Grandes-Beneméritos designará
comissão para analisar e emitir parecer sobre os pedidos de concessão de
títulos honoríficos.

CLUBE DE REGATAS DO FLAMENGO
Fundado em 15 de novembro de 1895
4
UMA VEZ FLAMENGO, SEMPRE FLAMENGO
Art. 110 – As reuniões do Conselho de Grandes-Beneméritos serão
convocadas por seu presidente, seu substituto, ou a pedido de cinco de seus
membros, por qualquer meio de comunicação.
§ 1º – As reuniões do Conselho de Grandes-Beneméritos serão instaladas,
em primeira convocação, com a presença da maioria e, em segunda com a
presença de, ao menos, um terço dos seus membros.
§ 2º – As deliberações do Conselho de Grandes-Beneméritos serão tomadas
por maioria de votos dos presentes.
§ 3º – As deliberações do Conselho de Grandes-Beneméritos serão
comunicadas, em quarenta e oito horas, ao Conselho Deliberativo e ao
Conselho Diretor.
§ 4º – As votações relativas aos incisos I, II e III do art. 107, serão secretas.
Art. 111 – A competência de conferir títulos honoríficos, prevista no art. 107
deste Estatuto, será transferida ao Conselho Deliberativo quando o Conselho
de Grandes-Beneméritos não se reunir, na data prevista, para deliberar sobre
as habilitações por falta de quorum, ou ficar reduzido a menos de dez, o
número dos seus integrantes.
Art. 112 – O Conselho de Grandes-Beneméritos poderá se reunir para a
realização de palestras, seminários ou qualquer outro evento, com o objetivo
de esclarecer ou divulgar temas de interesse cultural ligados ao Flamengo.
Art.113 – O Regimento Interno do Conselho de Grandes-Beneméritos será
elaborado ou revisto, quando necessário e decidido pelo órgão, cabendo ao
seu presidente a nomeação de comissão constituída de três dos seus
integrantes para elaboração do respectivo projeto.”
“Art. 88 – Compete ao Conselho Deliberativo:
(…)
VI – conferir títulos honoríficos, na hipótese do art. 111 deste Estatuto, e
decidir, em grau de recurso, sobre a recusa pelo Conselho de Grande-
Beneméritos da concessão de título de sócio Honorário, após parecer da
Comissão Permanente de Benemerência;”
CLUBE DE REGATAS DO FLAMENGO
Fundado em 15 de novembro de 1895
5
UMA VEZ FLAMENGO, SEMPRE FLAMENGO

“Art. 125 – Compete ao Conselho Diretor:
(…)
XIII – propor ao Conselho de Grande-Beneméritos a concessão de títulos de
sócio Honorário, limitados a dez por ano;”
Rio de Janeiro, 03 de agosto de 2015.

Rodrigo Dunshee de Abranches
Presidente
Gilberto de Freitas Magalhães Júnior
Relator
Bernardo Amaral do Amaral                     Marcos Aurélio Cardoso Asseff
Membro                                                        Membro
Moysés Saul Akerman                                Pedro da Fonseca Corrêa
Membro                                                       Membro
Pedro James Frias Hemsley              Theophilo Antonio Miguel Filho
Membro                                                  Membro

Substitutivo da CPE : Art. 50 – Reforma do Estatuto do CRF.

SUBSTITUTIVO:
“Capítulo II
Da Reforma do Estatuto Social e do Regimento Interno
Art. 50 – O procedimento relativo à reforma do Estatuto Social do
Flamengo e do Regimento Interno do seu Conselho Deliberativo
obedecerá às seguintes normas:

CLUBE DE REGATAS DO FLAMENGO
Fundado em 15 de novembro de 1895
3
UMA VEZ FLAMENGO, SEMPRE FLAMENGO
I – A iniciativa de alteração em (1) um Título, com as adequações
consequentes e secundárias ao longo do texto, será apresentada
na forma de “proposta”, apresentada por presidente de Poder ou
por qualquer conselheiro que obtenha assinatura de apoio de
outros 30 (trinta) conselheiros, todos em pleno gozo de seus
direitos associativos.
II – A iniciativa de alteração em 2 (dois) ou mais Títulos, com as
adequações consequentes e secundárias ao longo do texto, será
apresentada na forma de “projeto”, apresentado por presidente
de Poder ou por qualquer conselheiro que obtenha assinatura de
apoio de outros 60 (sessenta) conselheiros, todos em pleno gozo
de seus direitos associativos.
III – A proposta ou projeto será dirigida ao presidente do
Conselho Deliberativo, que em até 5 (cinco) dias a remeterá à
Comissão Permanente de Estatuto para emissão de parecer
prévio nos 10 (dez) dias seguintes, quanto à legalidade e
inteligibilidade, dando seguimento ou rejeitando a proposição. A
iniciativa de presidente de Poder não poderá ser rejeitada
preliminarmente.
IV – É assegurado ao proponente da proposta ou projeto rejeitado
pela Comissão Permanente de Estatuto o direito de apresentar,
em até 10 (dez) dias, o apoio suplementar de 15 (quinze) novos
conselheiros para proposta, ou 30 (trinta) novos conselheiros
para projetos, de forma a garantir o seguimento da iniciativa.
V – A proposta ou projeto admitido, ou com apoios
suplementares, será dirigida ao presidente do Conselho
Deliberativo, que em até 72 (setenta e duas) horas mandará
afixar seu inteiro teor na sede do Flamengo e encaminhará cópia
por e-mail a todos os membros do Conselho Deliberativo e
presidentes de Poder, abrindo prazo de 15 (quinze) dias para
apresentação de emendas por qualquer conselheiro.
VI – Expirado o prazo para apresentação de emendas, o
presidente do Conselho Deliberativo, nas 72 (setenta e duas)
horas seguintes, remeterá a proposta ou projeto original, bem
como suas emendas, à Comissão Permanente de Estatuto, para
emissão de parecer em até 15 (quinze) dias, prorrogáveis a
CLUBE DE REGATAS DO FLAMENGO
Fundado em 15 de novembro de 1895
4
UMA VEZ FLAMENGO, SEMPRE FLAMENGO
critério do presidente, caso haja pedido da Comissão, com base
na complexidade e extensão da matéria em exame.
VII – A Comissão Permanente de Estatuto deliberará por maioria
simples de votos dos seus membros, incorporando à proposta ou
projeto as emendas que aprovar, com destaque, normalizando e
adaptando as matérias, podendo elaborar substitutivo para
encaminhamento ao plenário.
VIII – Em caso de empate na deliberação, o presidente da
Comissão terá o voto de desempate.
IX – No prazo de até 15 (quinze) dias do recebimento do parecer
da Comissão Permanente de Estatuto, o presidente do Conselho
Deliberativo convocará o órgão para deliberar sobre a matéria.
X – Os trabalhos da reunião serão iniciados com a leitura do
parecer e do substitutivo da Comissão Permanente de Estatuto,
se houver, para a qual serão concedidos até 15 (quinze) minutos,
prorrogáveis por mais 15 (quinze), a critério do presidente do
Conselho Deliberativo.
XI – Os autores das propostas, projetos e emendas aprovadas
poderão se manifestar em plenário por até 5 (cinco) minutos.
XII – Além destes, poderão se manifestar até 4 (quatro)
conselheiros, que deverão se inscrever antes do início da
reunião, podendo, cada um, usar da palavra por 5 (cinco)
minutos.
XIII – Encerrada a discussão, a proposta ou projeto original, bem
como as emendas ou substitutivo serão submetidos à votação,
nesta ordem.
§1º – Para alteração do inciso XIII do artigo 131 do Estatuto –
criação e extinção de departamentos – são dispensados os
procedimentos instituídos por este artigo, bastando que o
Conselho Deliberativo seja convocado pelo seu presidente em
até 48 (quarenta e oito) horas após o recebimento do parecer da
Comissão Permanente de Estatuto.
CLUBE DE REGATAS DO FLAMENGO
Fundado em 15 de novembro de 1895
5
UMA VEZ FLAMENGO, SEMPRE FLAMENGO
§2º – Todas as assinaturas de conselheiros deverão ser originais,
acompanhadas do número de matrícula ou inscrição no Cadastro
de Pessoas Físicas dos signatários, e serão conferidas com as
constantes dos arquivos do clube.
§3º – A reforma do Estatuto ou alteração de qualquer dispositivo e
do Regimento Interno do Conselho Deliberativo do Clube de
Regatas do Flamengo entrará em vigor na data da sua
aprovação, salvo disposição em sentido contrário, que postergue
a data de vigência.”
Rio de Janeiro, 31 de julho de 2015.
Rodrigo Dunshee de Abranches
Presidente
Gilberto de Freitas Magalhães Júnior
Relator
Marcos Aurélio Cardoso Asseff
Revisor
Moysés Saul Akerman          Pedro da Fonseca Corrêa
Membro                                  Membro
Pedro James Frias Hemsley       Theophilo Antonio Miguel Filho

Convocação do Code de 1 Outubro de 2015.

Prezado(a) Conselheiro (a),

Para possibilitar uma melhor análise das 3 (três) propostas de alteração  do nosso Estatuto, remeto em anexo os substitutivos que serão apreciados e votados na sessão do dia 01 de outubro.

Os substitutivos foram gerados a partir de alterações à proposta original feitas por sugestão da Comissão de Estatuto, bem como em razão de emendas feitas por conselheiros que foram acolhidas em parte ou integralmente.

A participação de todos é muito importante para o engrandecimento do Flamengo.

Obrigado,

Rodrigo Dunshee de Abranches

Presidente do Conselho Deliberativo

Uma Vez Flamengo, Sempre Flamengo!

 

 

CLUBE  DE  REGATAS  DO  FLAMENGO

Fundado em 15 de novembro de 1895

CONSELHO DELIBERATIVO

REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA

Ficam convocados os senhores membros do Conselho Deliberativo do Clube de Regatas do Flamengo, para a reunião extraordinária a realizar-se no próximo dia 1 de outubro, quinta-feira, no salão nobre, na Av. Borges de Medeiros, 997, Lagoa, às 19h em primeira convocação e às 19h30min em segunda e última convocação, para a seguinte ordem do dia:

Apreciação e votação da ata da sessão anterior.

Apreciação e votação da proposta de alteração do artigo 50 do Regimento Interno do Conselho Deliberativo, que cuida dos conceitos e ritos necessários para a reforma do Estatuto Social do Clube e do próprio Regimento Interno.

Apreciação e votação da proposta de emenda do Capítulo V do Estatuto relativa à constituição, funcionamento e atribuições do Conselho de Grandes-Beneméritos, o que implica na alteração do inciso VI, do art. 88 e do inciso XIII do art. 125 do Estatuto. 

Apreciação e votação da emenda para a reforma dos artigos 2º e 131, inciso XVI do Estatuto Social do Clube.

Autorizar o Conselho Diretor à emissão de 200 (duzentos) novos títulos de sócios proprietários do Clube de Regatas do Flamengo. 

O livro de presença estará à disposição a partir das 18 horas.

Os documentos estão à disposição para consulta dos senhores Conselheiros na Secretaria dos Conselhos, das 10h às 19h30min.

 Rio de Janeiro, 16  de setembro de 2015.

Rodrigo Dunshee de Abranches

Presidente do Conselho Deliberativo

UMA VEZ FLAMENGO, SEMPRE FLAMENGO

Aprés Moi, Le Déluge

Episódio 25
Aprés Moi, Le Déluge
 
Esta expressão, que significa “Depois de mim o Dilúvio”, foi usada pelo rei Luiz XV quando percebeu que a monarquia estava preste a ruir.
 Atualmente esta frase é comumente usada para descrever aquelas pessoas que pouco se importam com a instituição; visto que, para elas, que eles não conhecem bem, nem dominam, o passado da instituição, o futuro, que há de vir, só existe a partir deles, e que os malefícios para a instituição só acontecerá após sua partida.
O que configura, não só uma traição à instituição, como também uma traição a memória daqueles que estiveram ligados a historia do CRF.
Não muito distante dessa realidade, neste mundo moderno e competitivo como o atual, onde histórias de traição fazem parte da vida cotidiana; principalmente no momento que vivemos no nosso país.
Neste momento o CRF também vive este mesmo drama de traição; onde a “Criatura”, que exerce o cargo de mandatário maior da “Nação Rubro-Negra”, e que para lá foi “pinçada”, na vigésima quinta hora, pelas mãos do seu “Criador”, resolveu agora trair sua origem, e ainda está tentando, em plena luz solar, nas barbas de todos, manter o mesmo discurso falacioso original do seu “Criador”, para tentar continuar a iludir a “Nação Rubro-Negra”; inclusive agora adicionando “pedaladas fiscais”; ainda está se dando ao desplante de esfregar em nossas faces suas ideias e arroubos de prepotência, em busca do necessário apoio a ele, e aos seus “súditos dissidentes”, para poder continuar a manter-se como mandatário maior, e assim tentar conseguir aniquilar o que se construiu, ao longo de mais de um centenário de existência do CRF, por onde se concebeu criar esta invejável “Nação Rubro-Negra”.
Estamos presenciando a distorção de uma disputa pela hegemonia na gestão do CRF, entre a “Criatura” e seu “Criador”, ambos com o mesmo discurso de haver um “Apocalipse Institucional”, que ambos conseguiram introduzir no CRF, através de atos ilegítimos, que é o que rouba a credibilidade de uma gestão, como, dentre outras, de:
– aparelhar os “Poderes” do CRF, com os “amigos” destes mesmos “Poderes”, de forma a permitir banir quem se lhe afronta;
– aderir as “Pedaladas Fiscais” nos balancetes e balanços financeiros do CRF, escondendo descaradamente a verdade dos números;
– empregar, inchando a folha de pessoal e as despesas, apaniguados nos altos escalões com salários nunca dantes praticados no CRF, e fora da realidade do mercado;
– gerenciar mal o patrimônio, a ponto de perder divisas e valores nos ativo;
– unir-se àqueles que já viviam a depauperar o patrimônio da Nação; aqueles mesmos a quem acusavam de inépcia;
– iludir associados e torcedores, através de uma mídia incauta, blogs, vlogs e afins, como se na gestão estivesse tudo bem;
– gerar uma dívida externa que só faz aumentar, inclusive trocando dívida pública por dívida privada, e ocultando informações básicas vitais, para depois transformar a Nação em terra arrasada,
Há que se considerar ainda, que isto não foi apenas uma “Traição” entre a “Criatura” e o seu “Criador”; foi uma “Traição” a toda uma nação – a “Nação Rubro-Negra” – onde, inclusive, houve o uso de “pedaladas fiscais”. Tudo feito com uma extrema precisão cirúrgica.
Não cabe mais tarde que se diga que houve inépcia; não houver; pois tudo tem sido revelado e avisado a todos os associados, pelos que, de alguma maneira, tiveram acesso a realidade dos parcos números contábeis, que deixaram “vazar”, deste sistema fechado, sem transparência, ilegítimo, em que ambos, a “Criatura” e o seu “Criador”, houveram por bem criar, com seus apaniguados…
Inclusive as várias revelações que já foram feitas por este periódico; o ALERTA.
Há tempos estamos alertando sobre isto ao Clube de Regatas Flamengo e a sua imbatível “Nação Rubro-Negra”, através da nossa pagina eletrônica:
Como na vida, que imita a arte; onde a história se repete; o mundo gira… e a lusitana roda!
A Bala de Prata da Oposição
Pois bem, hoje sabemos que se o nosso país chegou aonde chegou – e sabemos bem como chegou -, com quebradeiras e um futuro não distante e incerto; tudo causado por ter havido, tanto “Falta de Transparência”, como “Falta de Legitimidade”, em atos administrativos praticados (rasgam até a letra estatutária, para alcançarem os seus objetivos); e também de ter permitido se adotar as tais “Pedaladas Fiscais”, nos números divulgados, para iludir incautos.
Não se pode admitir que isso continue a acontecer no CRF! O dilúvio já se anuncia!
A “Nação Rubro-Negra” está sem pai, sem mãe, sem alguém para posicionar acima de seus “anseios particulares e pontuais”; alguém que possa permitir que o CRF retome o prumo da sua história glórias, feita pela “impessoalidade” de seus dedicados gestores; alguém que consiga devolver a alegria e a pungência a todos associados, admiradores, atletas, enfim, a toda a “Nação Rubro-Negra”, pela retomada ao caminho de sua história vitoriosa de glórias e conquistas desportivas.
Uma verdadeira história de democracia, de participação coletiva, de amor; historia esta que o tempo jamais apagará!
Como em todo casamento que tem seus dias festas de bodas, mas também tem seus dias amargos; Mas, para que um casamento possa evoluir e dar certo, não se pode permitir que nele se crie um clã dominador!
Então unir-se é a resposta para suplantar os dias difíceis para poder se evoluir como parceiros!
No caso do Brasil atual, só poderemos fazer algo para mudar este status quo melancólico daqui a três anos, quando pudermos voltar às urnas daqui a três anos; mas no CRF de hoje, não precisaríamos ter que esperar estes tais três anos, para tomar alguma atitude de mudança, através do voto, deste status quo de “Apocalipse Institucional”; as coisas ainda podem ser resolvidas até dezembro, quando teremos novas eleições; onde poderemos evitar o pior.
Esta chance, no Flamengo, ainda existe; e existe AGORA; ela está nas mãos da Verdadeira Oposição Unida, que é quem poderá nos livrar de um futuro tão devastador que se anuncia.
Jorge Rodrigues e Cacau Cotta, duas figuras que frequentam a Gávea, que conhecem bem o ambiente que os espera, busquem o entendimento; juntem-se e procurem encontrar o bom rumo para oCRF; sigam juntos através de um caminho comum a ser traçado por vocês.
Pois, como a vida imita a arte, ou vice-versa, estes dois associados, sozinhos, jamais farão frente ao “status quo” já estabelecido tanto pelo autoritarismo como por atos administrativos ilegítimos.
Só os grupos da Verdadeira Oposição Unida, sob a liderança de cada um deles, que estão andando desunidos, sem saber o que fazer, é que podem evitar haver o “Dilúvio”; se a Verdadeira Oposição Unida for capitaneada por estes líderes que, com visão, já estão a antever o “Dilúvio” que se anuncia; a terra arrasada que nos devolverão.
Ainda temos um alento derradeiro: o de haver o entendimento, a união, entre os postulantes Jorge Rodrigues e Cacau Cotta; esta será, realmente, a derradeira “Bala de Prata” da Verdadeira Oposição Unida.
Hoje, como bem disse nosso desembargador, o Emérito Siro Darlan, estes dois associados são qualificados para tomarem estas rédeas dos que representam a Verdadeira Oposição Unida contra tudo de artificial que há no CRF; conforme ele fez publicar, numa segunda feira, numa manifestação muito feliz, no Jornal do Brasil, numa crônica crítica sobre o momento eleitoral que passamos no CRF, onde faz uma alusão ao boneco de madeira da estória infantil – Pinóquio – e ao seu “Criador” – chamado Gepeto. Só que, no caso da Gávea, ao contrário do famoso conto, a “Criatura” acaba por trair o seu próprio “Criador”.
No caso do nosso clube amado – o CRF -, a continuarem optando por adotarem a “Falta de Transparência” e a “Falta de Legitimidade”, em atos administrativos praticados; insistirem em continuar a adotar as tais “Pedaladas Fiscais”, para iludir o associado incauto, em breve estarmos diante de uma situação de terra arrasada; pré “Diluviana”.
Esperamos que isto não venha a acontecer. Temos que evitar a continuidade deste quadro de terra for arrasada; que é uma situação pré “Diluviana”.
Posto que, as dívidas estão continuando a aumentar – mais ainda, agora com estes juros extorsivos de mercado -, fazendo com que o clube fique extremamente endividado e fragilizado. Como saldaremos este montante fabuloso que continua a crescer e quando o superávit não dá nem para pagar o custo da dívida?
Como o maior potencial do CRF está diretamente ligado ao amor e paixão da maior torcida do Brasil: OFUTEBOL é Claro!
Caso o CRF chegasse a ter suas dívidas no Mercado “zeradas” por alguém que queira “comprá-las”, o patrimônio potencial do CRF passaria, imediatamente, a valer algo perto de UM BILHÃO, junto ao mercado, por causa da sua grife.
Vejam bem, senhores associados, se estamos ou não enganados; há dois anos, um brasileiro de visão, Flavio Augusto da Silva comprou um clube médio de futebol, em Orlando, por 100 milhões de dólares! Vejam o que aconteceu com o clube após uma boa gestão administrativa.
Lembrem-se: as visões do futuro são, por vezes, perversas demais para crermos que possam virar realidade. Mas não estamos falando de nenhuma realidade que não possa acontecer.
Essa visão não é turva e pode ser muito lógica! São as leis do mercado, e o mercado não é uma mãe. É feroz e não perde tempo!
Este mesmo tempo que estamos perdendo, ao não conseguirmos entender que estamos à beira de uma nova era; e que por isto precisamos nos unir; pois depois, querer voltar atrás será tarde. Esperamos, neste mesmo tempo que urge, que nossos dois líderes – Jorge Rodrigues e Cacau Cotta -, ora eleitos pela história para buscar a retomada do prumo da “Nação Rubro-Negra”, se unam, e se pronunciem, em conjunto, para evitar que um dia, ou a “Criatura”, ou o “Criador”, possa ter que anunciar aquela famosa frase de Luís XV, quando viu seu reino sendo destruído e em vias de ir à bancarrota.
Cacau Cotta! Jorge Rodrigues! O chamado está sendo feito em grandes trombetas!
Urge que os senhores se unam pelo bem do CRF! Que este passo inicial seja dado já.
Seria interessante, ver o futebol de nosso clube em boas mãos, retornando aos seus tempos de glórias e criando riquezas; pois é duro, para todos nós associados, ficarmos assistindo contarem os caraminguás para um dia podermos encher a linda piscina olímpica de água, ou colocar um telhado num ginásio destruído pelo uso e que já foi até indenizado pelo segurador. Essa não é uma visão agradável de nosso clube…
O tempo urge! É necessário a tão propalada UNIÃO!
Até porque, como disse um poeta da música, num rasgo de sabedoria inusitado:
Depois do primeiro passo, você já não está no mesmo lugar!
Aproveitando então o refrão de outro músico consagrado,
Vejam se entendem nosso GRITO DE ALERTANÃO DÁ MAIS PRA SEGURAR!
Vamos pois caminharmos juntos, conforme propõe o texto do Emérito Siro Darlan, que se mostrou como sendo a verdadeira “Bala de Pratada Verdadeira Oposição Unida.
É pela Verdadeira Oposição Unida, que Somos Todos Flamengo!
O Alerta apenas apresenta os fatos; e contra fatos não há argumentos!
O Alerta busca dar transparência aos fatos.
Siga a Rede do Alerta – Clique aqui
%d blogueiros gostam disto: