Nosso Clube Social – Sonar da Gávea – A Voz do Associado do CRF

Nosso clube parece que esta numa redoma negra… Onde antes eu via centenas de meninos, crianças e jovens correndo, praticado esportes, aprendendo nas escolinhas, onde antes eu via varias pessoas se confraternizando nas piscinas, praticando esportes, nas academias… Lutas. Hoje apenas uma imagem triste do que poderíamos ser. Muitos espaços vazios, uma área social pouco utilizada, sem vida. Ainda existem os heróis que teimam em estar ali, por amor, por zelo, por fidelidade ao clube que tantas alegrias nos deu. Mas alegria, hoje, não é mais o que se vê no clube como antigamente! Parece que estamos ali por obrigação. Obrigação de não deixar, não abandonar o clube nas mãos de quem não sabemos o interesse real com as coisas do clube. Existe uma névoa. E ela só será dissipada com o sopro de vida que os associados possuem! Frequentando e participando, procurando saber as verdades, a história do clube. E colaborar para que, enquanto existir um Rubro Negro, não importa onde estiver, o Flamengo tenha sua história e grandeza jamais apagada dos livros dos esportes e luta diária do nosso povo! Eu creio que mudanças estarão vindo. Dessa vez, mudanças de verdade. Sem falácias!

SRN!!!

Chico Mauro
Conselheiro CRF


Sonar da Gávea a Voz do Associado do CRF.

Envie o seu texto para sonar@sonardagavea.com , aqui a sua opinião importa.
Anúncios

Fantasiosa Administração Chapa Azul!

A administração Chapa Azul quer se firmar à frente do FLAMENGO como sendo um primor de gestão. Recebendo o Clube com mais de R$100 Milhões no caixa, gastou esses recursos com enormes e vultuosos “investimentos” no aparelhamento da gestão, onde dá emprego a uma turma jovem que tem menos de 3 anos de associação, garantindo a maioria de conveniência que a sustenta e, a cada jogo, o FLAMENGO vem escancarando a verdadeira face desta gestão: a administração Chapa Azul é uma frase onde o sujeito é indeterminado.

O FLAMENGO outrora administrado num regime Presidencialista, agora prima por ser gerido “nem quem sabe por quem”.  Tem um CEO, contratado a peso de ouro mas, é gerido por um Conselho Gestor. Tem um Supervisor de Futebol, homem experiente, um “sabe tudo do mercado bola” mas, quem manda no futebol é um Conselho Gestor. O FLAMENGO tem um Presidente, eleito por uma maioria de associados mas, afinal, o que faz e qual a verdadeira extensão do poder deste Presidente, olhando para seus feitos em 3 anos de sua gestão?

Pior, afinal quem é o responsável sucateamento do Clube, pelos empréstimos e antecipações de quase R$300 Milhões que tirarão os recursos de 2016 até 2018? Quem é o responsável pelas contratações de tantos pernas de pau, que correspondem à quarta maior folha do Futebol Brasileiro mas, que ocupa a quarta colocação na zona do rebaixamento? Quem vai ser o responsável pela perda das receitas em função de uma performance indigna do FLAMENGO no futebol, carro chefe das receitas, atividade fim do Clube? Não adianta procurar, porque o responsável por tudo isso é o tal do “Conselho Gestor”. E, afinal quem é ou quem faz parte deste Conselho Gestor que manda em tudo e em todos no FLAMENGO?

Esta seria uma ótima pergunta, não fosse esse tal de Conselho Gestor a cortina de fumaça que esconde os interesses e os desmandos que levaram o FLAMENGO ao buraco em que está se metendo e, que ainda não chegou ao fundo, simplesmente porque não acabaram ainda as escavações. O Conselho Gestor do FLAMENGO é “sujeito indeterminado”, é “cabeça de bacalhau”, todos sabem que existe mas, ninguém nunca viu. De concreto, a gestão Chapa Azul está deixando como legado, um universo fantasioso em que o FLAMENGO seria “campeão do mundo”, teria suas dívidas equacionadas e, seria o maior time do planeta. O Conselho Gestor, escondido atrás do “sujeito indeterminado”, através de seu rosário de mentiras e enganações digitais, está deixando o FLAMENGO continuar seu rumo à segunda divisão do futebol Brasileiro, virar chacota nacional, perder torcida, sucatear seu patrimônio e, enriquecer os parceiros.

3 anos de gestão Chapa Azul, um Clube devastado, vida social nula, 9 técnicos e 40 jogadores depois, o tal “Conselho Gestor” não conseguiu montar um time digno de vestir o manto sagrado ou, que honre as tradições Rubro Negras. No jogo em que o FLAMENGO deveria ter homenageado um de seus maiores ídolos, Carlinhos – o violino, deu vexame! Mais uma vez o time mostrou ser um bando e, dizer que desafinou, é pouco para o que se viu ontem. De onde estava, Carlinhos, o violino, deve estar convencido de que este é tudo menos o “Nosso FLAMENGO”.   O espetáculo horroroso que comprova o resultado deste gestão em 3 anos de administração do futebol do FLAMENGO, não envergonhou só o homenageado mas, a todo Rubro Negro de verdade. O FLAMENGO da Chapa Azul é ridículo e, nem se quer pode lembrar o outrora Maior Clube de Futebol do Mundo. E o tal de “Conselho Gestor”, como ficou diante do que assistiu ontem? Não deve ter reação alguma, afinal esta “entidade” ninguém sabe quem é, nem o que faz e, só se presta a deixar no anonimato TODOS os incompetentes que administram o Clube nesta gestão . Afinal se existisse um “sujeito” atrás dessa entidade, alguém seria “chamado à responsabilidade” e, provavelmente seria demitido, porque não é crível aceitar que exista o mínimo de gerenciamento também no futebol do FLAMENGO.

SRN

FCGularte

FCGularte 

SONAR DA GÁVEA  –  A Voz do Associado do CRF. 

Envie seu texto para sonar@sonardagavea.com.br
Envie seu texto para sonar@sonardagavea.com.br

Quem ficará com o “Mico Preto” na próxima Eleição do Flamengo?

Episódio 13
Quem ficará com o “Mico Preto” na próxima Eleição do CRF?
Mico Preto” é um jogo de cartas infantil, de origem desconhecida, onde as cartas não têm valor. Perde o jogo aquele que ficar com o “Mico Preto”.
Foi dada a largada para a próxima eleição à presidência no CRF.
O atual presidente, Eduardo Bandeira de Melo, e seu criador, Luiz Eduardo Baptista, (o Bap), parceiros nos áureos tempos, declararam recentemente que estarão agora em posições opostas na próxima eleição para a presidência no CRF.
 
Embora ambos os lados possuam seus Vice-presidentes nomeados, que são da inteira confiança de cada um deles, que continuam atuando neste Conselho Diretor vigente.
Entretanto, foi o ex-presidente Marcio Braga, quem veio jogar combustível para acirrar esta disputa presidencial e precipitar esta corrida para o próximo período eleitoral, a qual já está batendo as portas dos associados, quando, recentemente, em uma reunião no restaurante Garden, em Ipanema, no mês de junho, surpreendeu a todos os lá presentes, ao lançar à candidatura do seu ex-vice-presidente jurídico, o associado Benemérito Adalberto Ribeiro, que atualmente ocupa uma cadeira num tal Conselho Gestor do presidente Eduardo Bandeira de Melo, em cujo regime ainda é o regime presidencialista.
Por tanto, para esta disputa a presidência do CRF, para o período de 2016/2018 (embora, estatutariamente, o período eleitoral, só venha a começar a partir do próximo dia 31 de agosto), já estão lançadas três candidaturas sob a mesma chancela azul, a saber: Bandeira de Mello (atual gestor); Wallim Vasconcelos (candidato do Bap) e Adalberto Ribeiro (candidato do Marcio Braga).
Ou seja, está plenamente caracterizada a intenção de haver a predominância da tal “Hegemonia Azul” nas próximas gestões do atual CRF.
Como esta atual gestão azul, para vencer as últimas eleições, aceitou fazer alianças sui generis, com aqueles antigos gestores (os que fizeram esta imensa dívida que o CRF tem hoje) a quem eles tanto criticaram no último pleito; inclusive adotando como jargão de campanha, de que iriam apurar todas as suas (deles) mazelas, e dar transparência nos seus atos e ações gerenciais; o que ocorreu é que, até agora, as vésperas eleitorais, não o fizeram; não honraram o compromisso de campanha; ao contrário, ainda estão negando aos conselheiros interessados, os acessos a estas informações, quer seja junto ao atual Conselho Fiscal, como junto ao cadastro da Secretaria Geral. O resultado prático disto, é que, até hoje, nada de concreto ainda foi apurado com consistência sólida; há apenas denúncias evasivas sobre falhas dos antigos gestores, a quem, eles, durante a campanha eleitoral criticaram tanto; e que ainda continuam criticando e os acusando de terem deixado uma dívida surrealista de R$ 700.000.000,00 (setecentos milhões); montante este que nunca foi comprovado oficialmente. Não há um documento oficial comprobatório.
Como já era previsto, desde o seu nascedouro, esta aliança azul sui generis, feita por conveniência eleitoreira, entre os azuis originais e os antigos gestores, aqueles que fizeram esta dívida imensa, e com os quais se tornaram aliados na vigésima quinta hora; aliança esta que agora está dando mostras de haver uma profunda cisão entre os tais “parceiros azuis”, por conta da busca do poder.
O registro desta foto abaixo não deixa dúvidas.
 
Entretanto, o que está causando espécie, e até surpreendeu, foi uma declaração, que o ex-presidente Kleber Leite fez em seu blog (http://kleberleite.com/author/kleber/), de que: “vão aparecer alguns oportunistas de plantão, tentando com candidaturas nanicas, visando composições para futuros cargos. Se depender da minha torcida, Eduardo já está eleito, nem tanto por morrer de amores por ele como presidente e, sim, pelo fato de independentemente de qualquer coisa, em se tratando de Flamengo, eu só saiba torcer a favor. Muito mais importante do que qualquer nome está a glória do Flamengo e, tão importante quanto, a alegria da galera. Mais uma vez, e tomara que nunca mude, o futebol vai decidir uma eleição no clube mais querido do Brasil”.
Segundo ele (KL), somente os seus “parceiros azuis”, tanto os iniciais, com aqueles que azularam na vigésima quinta hora, e que ele a todos está elogiado, por motivos óbvios, além de estar, inclusive, afirmando que “apenas os seus parceiros azuis seriam os únicos “competentes” para gerir o CRF”.
Eles se consideram os “Donos do CRF”; sempre pensaram e agiram assim; foi assim, com falácias, que iludiram os conselheiros, e criaram esta imensa dívida que o CRF tem hoje; e que, dentre elas, uma das maiores é a que permitiu que se empenhasse o Edifício do Morro da Viúva; cujo seu responsável direto tem nome e sobrenome.
Esta atual gestão azul, que já foi contaminada por este DNA autoritário de antigos gestores, agora seus parceiros, também já se consideram como “Donos do CRF”; tanto que está agora adotando o método de fazer limpeza étnica, através de prática de enaltecer a “Hegemonia Azul”.
Assim sendo, quando aparecer “alguns oportunistas de plantão, tentando com candidaturas nanicas” a presidência do CRF, pela ótica destes “Donos do CRF”, este candidato nunca será meritório de gerir o CRF!
Caramba!!! Será que, pela ótica destes “Donos do CRF”, a Moderna Democracia presidencialista no CRF, seria do tipo, “L’Etat, C’Est Moi”.
Ou será que, segundo o ponto de vista exposto, por estes “Dono do CRF”, se “algum oportunista de plantão tentando com candidatura nanica”, vier a se lançar para gerir o CRF, ele não poderá ser alguém que:
 não tenha se envolvido com esta imensa dívida que hoje o CRF tem? ou;
não seja abençoado pelos tradicionais “coroados”, que fizeram esta imensa dívida do CRF e/ou os neófitos azuis, que herdaram a prática de iludir, e já avançaram e comprometeram os recebíveis de 2016 e 2017 e, quiçá em outros recebíveis, quer seja ele azul original, ou daqueles que aderiram na vigésima quinta hora? ou;
não reze na cartilha dos azuis e/ou dos seus seguidores? ou:
não esteja envolvido em negócios com outrem, como os que tenham sido comtemplados pelo caso FIFA/FBI? ou; ou, ou, ou…
etc., etc., etc.
O que precisa ficar bem esclarecido para todos os associados, por estes três candidatos azuis, que já estão manifestados e declarados, é:
Quem ficará com o “Mico Preto” na próxima Eleição do CRF?
 
Posto que, certamente, o tal “Mico Pretonão ficará com alguém que vier a se lançar para gerir o CRF, através de “umacandidatura nanica
Ps: na conjuntura eleitoral do CRF, o Mico Preto” é um cabo eleitoral, sempre muito ativo no futebol profissional do CRF, e que poderá, através de algum ex-parceiro seu, também estar sob a suspeita de envolvimento, nas questões com a FIFA/FBI.
Como o tempo é o senhor da razão, quem viver verá!
O Alerta apenas apresenta os fatos; e contra fatos não há argumentos!
 
O Alerta busca dar transparência aos fatos.
Siga o Blog do Alerta – Clique aqui
DIVULGE NAS REDES SOCIAS